Lugar reservado aos meus pensamentos, histórias, homenagens, artesanatos, coisas úteis ou não, e minhas bobagens!

sexta-feira, 23 de maio de 2014

Cosas de La Vida

Sim... o título é um plágio de um título de uma música que curto muito. "Cosas de La Vida" - Eros Ramazzotti. Mas o que tenho para contar não é sobre o meu gosto musical. É sobre a vida, sobre uma observação.

Meu avô como todos sabem, faleceu alguns meses atrás. Minha vózinha amada não pode viver sozinha, depende de nós para tudo, pois caminha com dificuldade, come com dificuldade. Ou seja, voltou a ser um bebê, temos que ficar conversando com ela, leva-la no banheiro, come sozinha com a colher, mas temos que picar tudo bem pequenininho, e assim vai. Hoje ela passa a semana com minha tia, e final de semana com meu pai ou meu tio.

Desde pequena sempre me disseram as pessoas quando ficassem muito velhinhas voltariam  a ser crianças. Pois é minha vó voltou a ser criança! Minha afilhada de 8 meses faz praticamente igual a minha avó: seguramos ela para andar, damos papinha, temos que dar banho e conversar para ela aprender a falar. Ambas usam fralda (minha vó usa uma que é uma calcinha), ambas precisam de atenção e atividades de desenvolvimento: uma para aprender e outra para não esquecer. São coisas da vida.

Amanhã um primo se casará (aliás casará na igreja, pois no civil já casou a 4 anos atrás) e esta pensando em sair da casa dos pais (sim ele casou, a sua esposa tinha na época 17 anos e grávida e acabaram ficando na casa do meu tio). Então estão comprando ainda os móveis, encaixotando algumas coisas para a casa nova, para adiantar, etc. Enquanto eu estou tentando agilizar a retirada das coisas da minha avó da sua casa, encaixotando tudo para guardar, pois meu pai e meus tios não decidem nada e minha avó quer as coisas dela (imagens de santos, suas toalhinhas de croche, suas lembranças da bodas de ouro) guardadas numa caixa na casa da minha tia. Acredito que seja para se sentir mais em casa. Enquanto um monta uma casa para iniciar uma nova vida, outra tem que desmontar uma casa, pois uma vida se acabou ali. São coisas da vida.

Não estou triste com essas observações, só estou achando estranho. Somos como uma planta, nascemos, crescemos e morremos. Cumprimos nossa missão. Simples assim. A única diferença, acredito que seja o sentimento. Sou muito emotiva. Então para mim esta sendo estranho, pois é um mix de sentimentos,   ao mesmo tempo existe a saudade de não ter mais uma pessoa querida e você se desfazer das coisas que um dia pertenceram a ela, mas é um espaço novo para uma nova família começar. Ao mesmo tempo que ensino para a Luiza falar Dinda, peço para minha avó repetir o nome de todos meus primos. É muito estranho, mas são coisas da vida.


Bom final de semana para todos!

Beijos

4 comentários:

✿ chica disse...

Puxa, quanta verdade nessas palavras e reflexões! A vida é assim mesmo,que coisa!!! Que tudo fique bem! bjs,chica

✿ chica disse...

Adorei lá na cadeira,Karina! Obrigadão! bjs,chica

Nana disse...

Primeiro que eu adoro essa música. E realmente é muito válido pararmos para avaliar a vida, os caminhos distintos que cada vida ao nosso redor toma. Isso nos ajuda e melhorar as nossas decisões porque percebemos com mais facilidade que tudo tem influência no nosso futuro e que todos somos - ou seremos - iguais a crianças um dia.
Bj e fk c Deus,
Nana
procurandoamigosvirtuais.blogspot.com

Mauro S disse...

Oi Ka, bom dia!
Família é algo bonito quando todos se amam e se respeitam, quando todos tem a sua vida, compartilham de seus momentos, criam suas vidas e por aí, mas tem coisas que entendemos e outras que não, mas que temos que aceitar.
Coisas da vida!
Beijos e ótimo final de semana com a graça de Deus.